UM GRITO NO SILÊNCIO: Só Escute de Sarah Dessen

terça-feira, 13 de março de 2018




" Fosse uma música, uma pessoa ou uma história, havia muitas coisas que a gente não tinha como avaliar com um único trecho ou uma olhada rápida."

Página 157


Só escute veio como uma brisa em um lugar estático, uma grande surpresa e agora um livro favorito que quero compartilhar com o máximo de pessoas que puder.

Conheci a escrita da Sarah Dessen através de Os Bons Segredos, livro com temáticas familiares e personagens muito bem escritos que me conquistaram, e depois também li O que aconteceu com o adeus?, que embora tenha a mesma sutilidade da primeira leitura, não funcionou tão bem para mim. A autora gosta de escrever sobre temas simples, geralmente problemas familiares e compõe  muito bem seus personagens, e embora eu tenha tido uma boa experiência, não chegou nem aos pés do que tive com Só Escute, que definitivamente é meu favorito da autora.

Nesse livro, narrado em primeira pessoa pela nossa protagonista Annabel, vamos acompanhar a jornada de uma garota que tem algo a dizer, que foi silenciada e por isso afetou tudo a sua volta. Começamos sabendo que algo aconteceu, que abalou completamente a amizade que ela tinha com Sophie. Ao longo do livro, vamos descobrindo aos poucos qual é esse segredo e como tudo isso aconteceu, além disso, vamos acompanhar também todos os problemas que sua família tem enfrentado.

Como podem ver, é um livro de muitas camadas, e na verdade é um dos motivos de eu ter amado tanto. Várias  histórias são contadas, e de forma maravilhosamente bem, Sarah Dessen dá voz a todos os personagens, nenhum é negligenciado e entendemos seus conflitos, mesmo que a protagonista e o ponto de vista seja de Annabel.

É muito fácil estar na cabeça da protagonista e logo nas primeiras páginas me conectei com ela, a todo momento torcendo para que sua história acabasse bem.


" Pensei mais uma vez em como nunca sabemos de verdade o que estamos vendo. Bom ou ruim, certo ou errado. Há sempre muito mais coisas envolvidas."

Página 304

Evitei colocar a sinopse  do livro, porque acho que entrega demais, e como li sem ler a sinopse, gostaria que as pessoas tivessem a mesma experiência. O livro todo, em cada personagem e em cada situação gira em torno de ser ouvido,  de não se calar e de gritar em meio ao silêncio. Tudo isso me tocou muito, é um livro com uma temática forte, uma mensagem importante a ser ouvida, mas ele  ultrapassa o sentido central e nos faz pensar em todas as situações em que falar resolve tudo. O silêncio pode ser confortável, seguro, mas às vezes tudo ao redor grita, todas as situações e todas as dificuldades e por vezes tudo  o que você realmente precisa é falar. 

O medo  dá protagonista era de não ser ouvida, não ser acreditada, e mais uma vez o livro  nos joga para cima e nos faz refletir:



" - Só escute- li em voz alta.
- É. Não pense ou julgue. Só escute.
- E depois?
- E depois- ele disse- você pode chegar a uma conclusão. É justo, não acha?"

Página 157

Esse trecho me tocou tanto, que nem sei explicar. Vivemos em uma sociedade em que as pessoas não são ouvidas, só julgadas antes mesmo de saber a história toda. Dia após dia as pessoas são silenciadas, pelo medo da crítica, pelo medo de acreditarem em uma história que não são as delas. Fazemos isso constantemente, olhamos e julgamos, sem escutar. Sem dar voz. 

Ler essa história me arrebatou e me fez refletir nas muitas vezes em que fiz isso. Nas muitas vezes em que acreditei na minha verdade de uma história que nem era minha, das muitas vezes que emudeci alguém, consciente ou inconscientemente.

Além disso, o livro também nos faz refletir ás vezes que nos calamos. O silêncio nem sempre é a resposta, diversas vezes falar é o que precisamos, quando guardamos nossas verdades, principalmente as que nos assombram, ficamos isolados e perdidos. Gritar nossa história é o que precisamos, mesmo que o medo do julgamento seja grande.

Poderia escrever muito sobre esse livro, porque ele merece, mas acho que escrevi o que precisava desabafar. Nem consegui esperar o dia seguinte, tive que escrever assim que acabei o livro. Fica então, minha recomendação para um dos melhores livros que li esse ano, e tenho certeza  que você não vai se arrepender se ler também. E não esqueça: Só escute.



Um comentário