POR TODA A LUZ QUE ACENDEU

sábado, 25 de novembro de 2017




Seu doce olhar não será esquecido. Sua voz serena será eternizada em meu coração.

Seus atos, todos eles escritos e gravados em minha mente.

Ah, minha mente. Essa que não para de pensar em você.

Você, perpetuamente em mim. Cravada em quem sou. Em quem serei.

Minha saudade, antes melancólica, tem se remodelado em lembranças.

Lembro de tudo em você. Se soubesse desenhar, conseguiria colocar no papel todos seus traços.

E cores.

Quantas cores. Você era primavera. E junção de todas elas.

............................
Respire!
.............................
Sinta!
...........................
Seja!
.........................
Faça!
.........................
Ilumine!
.......................

Serei eu suficientemente capaz de iluminar os dias como você iluminava?

Duvido muito disso.

Você era o Sol. E as estrelas e toda a luz da terra.

Você era o coração de muita gente.

Era a respiração. O sentimento. Era a existência. As ações e a luz.

Meu raio de luz.

Agora, tão condigno de tudo o que você foi, está enfim no Amor.

Naquele que estava por trás de tudo aquilo que impactou.

O doce Amor. O Motivo. O Autor.

Cuide dela. grande Autor, e obrigada, infinitamente obrigada,

por escrever tão docemente a história,

a vida,

o sorriso,

a voz.

o olhar,

e a luz do meu Raio de Esperança.


Em memória à Mara Lúcia da Silva 1977-2017