"NUNCA JAMAIS" DEIXE DE LER COLLEEN HOOVER

quarta-feira, 14 de junho de 2017


"... Um amor impossível de ser contido. Um amor que nos fez enfrentar os momentos mais difíceis da nossa vida.

Nunca esqueça, Charlie.

Nunca pare."


- Nunca Jamais, Parte II


Falar de Colleen Hoveer para mim não é difícil, e quem acompanha o blog, sabe que ela é uma autora mais do que recomendada, tanto pelo meu livro favorito Um Caso Perdido, quanto por todos os outros que li e amei com quase a mesma intensidade do primeiro.

Hoje é dia de falar sobre a trilogia Nunca Jamais, que é escrita pela Colleen em parceria com a Tarryn Fisher.

Aqui no Brasil, foram publicados até o segundo livro, que serão as recomendações desse post, porque o lançamento do terceiro volume ainda não tem previsão :(

No primeiro livro, temos a introdução da história e conhecemos nossos protagonistas, que são:

MELHORES AMIGOS DESDE CRIANÇAS.

APAIXONADOS DESDE A ADOLESCÊNCIA.

DESCONHECIDOS DESDE ESSA MANHÃ.

ELE FARIA TUDO PARA SE LEMBRAR.

ELA FARIA TUDO PARA SE ESQUECER.
Nossos protagonistas acordam em uma certa manhã sem memória. Não sabem quem são. O que fazem. Seus nomes. Mas, acabam se unindo para tentar descobrir o que aconteceu, sem que ninguém perceba que estão nessa situação.


Diferente de todas as outras histórias que já li da Colleen, já podemos perceber, só com a premissa do livro, a grande jogada do mistério. O suspense foi colocado de maneira tão viciante, que você não consegue parar de ler até obter todas as repostas.

Posso garantir que a intensidade dos personagens foi mantida de maneira genial, e na verdade não consegui separar a escrita das duas autoras, porque na minha opinião, os dois livros tem cara, cheiro e forma de ser inteirinho da Colleen.

O segundo livro consegue ter ainda melhor, pois temos muitas respostas, e ao mesmo tempo acaba nos deixando com muitas perguntas! É uma história eletrizante, bem escrita e muito bem pensada, com o objetivo de fazer com que você se apegue aos personagens e também ao desenvolvimento da história.

O final é de cortar o coração e te garanto que você vai ficar revoltado pelo fato de: CADÊ A CONTINUAÇÃO, BRASIL???

Recomendo demais!!! <3

MEU CLÁSSICO FAVORITO É UMA DENÚNCIA SOCIAL!

sexta-feira, 2 de junho de 2017



"Mas havia também o abandono de qualquer carinho, a falta de todas as palavras boas."

Páginas 35/36

Capitães da Areia foi o primeiro livro clássico que me conquistou, e não foi só por sua narrativa fluída, mas também pela profundidade e intensidade da história e de seus personagens.

A narrativa gira em torno da vida de crianças sem família que viviam em um velho armazém abandonado no cais do porto da capital baiana. Os motivos que as uniram eram os mais variados: ficaram órfãs, foram abandonadas, ou fugiram dos abusos e maus tratos recebidos em casa.

O livro é um verdadeiro relato dos sentimentos das crianças abandonadas, e ao longo da história é impossível não sentir empatia pelos personagens. Jorge Amado, autor dessa obra fantástica, passou alguns dias vivendo em um armazém, o que justifica a fidelidade dos detalhes da vida dessas crianças no livro e o intenso senso realístico que a obra carrega.

Quando li Capitães da Areia, foi para o vestibular, então quando me deparei com uma história que me arrebatou e me fez chorar, realmente fiquei impressionada. Dos 10 livros que li para o vestibular, ele foi uma das obras que realmente me fez acreditar que os clássicos podem ser leituras agradáveis e de conquistar o leitor como um dos livros favoritos da vida.


“E achava que a alegria daquela liberdade era pouca para a desgraça daquela vida.”

É realmente um livro singelo, mas ao mesmo tempo forte. Considerado um romance de crítica social, pois expõe de forma clara os problemas da sociedade da época, principalmente o descaso do governo em relação as crianças de ruas, foi até, em 1937, censurado e depois queimado em Salvador. Infelizmente, esse ainda é um problema muito atual, pois ainda vemos várias infâncias roubadas espalhadas por nosso país.

Recomendo muito a leitura para todos, e se você tiver pensando que por ele ser um clássico, vai ser uma leitura difícil, peço que guarde a mochilinha do preconceito e dê uma chance para essa história fantástica!

PS: Estou relendo para a faculdade e continua incrível! <3