Resenha: Uma Longa Jornada

sexta-feira, 9 de setembro de 2016


Sinopse (Skoob): Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele.

Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra e seus efeitos sobre eles e suas famílias.

Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga até um rodeio. Lá é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição.

Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem

juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família.

Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado.

Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder.

Ira e Ruth. Luke e Sophia. Dois casais de gerações diferentes que o destino cuidará de unir, mostrando que, para além do desespero, da dificuldade e da morte, a força do amor sempre nos guia nesta longa jornada que é a vida.

Oi gente, tudo bem com vocês?

Hoje vim fazer resenha desse livro que é daqueles que a gente termina com um sorriso no rosto e o " coração quentinho", rs.

Nicholas Sparks, é um dos meus autores favoritos e eu sou apaixonada pelas histórias dos livros que ele escreve, porque ao mesmo tempo que são clichês, elas também trazem a bonita ( e trágica) realidade da vida, e isso faz com que ele se torne um autor fabuloso!

Uma Longa Jornada, como vimos na sinopse, conta a história de dois casais, aparentemente sem nenhuma conexão ou semelhança, mas que ao longo do livro vão se encontrar e fazer a história ganhar um rumo magnífico.

Diferente dos outros livros que eu li do autor, percebi que esse é muito focado nas histórias de amor dos personagens, e como é bonito se apaixonar. A história de amor do Ira e da Ruth é a minha preferida, e se o livro fosse focado somente neles, seria ainda mais perfeito.

"
Entendo que o amor e a tragédia andam de mãos dadas, porque não podem existir sozinhos, mas ainda assim me pergunto se a troca é justa. Acho que um homem deveria morrer como viveu; em seus últimos momentos, deveria estar cercado e ser confortado por aqueles a quem sempre amou."

Página 217
A narrativa é bem fluída e envolvente, porque você mergulha nas história pessoais e conjuntas dos personagens, observa seus anseios, medos, desafios e acompanha o melhor da vida de cada um, o que faz o livro ter um toque de intimidade e proximidade.

O livro me trouxe muitas sensações e coisas importantes, mas uma que quero deixar registrado, e que talvez tenha sido a maior mensagem desse livro para mim, é que nossas histórias se constroem a partir do que queremos, a partir do que nós escolhemos, e isso é maravilhoso porque nós podemos ser aquilo que desejarmos e viver o melhor possível. O amor é diferente para cada pessoa, e ao mesmo tempo, igual para aqueles com quem partilhamos esse sentimento.

Se eu pudesse falar com o Ira, com certeza falaria: " Eu entendo."

Era isso gente, espero que tenham gostado e que compartilhem mais essa dica de leitura! Beijos, até mais :D

Nenhum comentário

Postar um comentário