Crônica: UM MUNDO DE SONHOS

sexta-feira, 22 de julho de 2016


Sonhos. Quase todos têm. Uns querem ter. Outros não se importam. Mas eu, tenho vários.

Assim como a água é inevitável para a planta sobreviver, os sonhos estão lado a lado com as preocupações. Minha cabeça gira em torno de várias. Vai dar certo. Não vai dar. Está demorando. Acho que é impossível. É uma luta constante, onde ás vezes não sei quem quero que ganhe.

Sonhar cansa. E nem vem me dizer que não sou otimista, ou que você nunca pensou assim. É uma tarefa incrivelmente, grandemente e altamente desgastante. Sonhar não é fácil não. Não importa o tamanho do sonho, todos precisam de dedicação para se realizar e muitos deles podem nem se realizar um dia. E isso é totalmente possível.

Mas já imaginou se um dia ninguém mais sonhasse? O mundo seria tão sem graça, tão sem motivação. As pessoas possivelmente não teriam mais aquele brilho nos olhos, isso mesmo, aquele brilho que se chama esperança. Seria um mundo sem expectativa. Sem mudança. Sem nada. Porque os sonhos movem tudo.

Então, pensa comigo: existem coisas que vale a pena lutar.

Não importa se meu sonho demore, ou se a caminhada está exaustiva. O sonho é meu e vou lutar por ele, até vê-lo concreto. Mas se por a caso, um desses milhares de sonhos que nascem no meu coração e nos diversos corações do mundo todo nunca se realizarem, vou tomar minha luta como conquista e pensar que sempre vai ter alguém para sonhar por mim. Porque sonhar é a melhor parte.

Nenhum comentário

Postar um comentário