Resenha: Ligações

terça-feira, 29 de março de 2016



Sinopse (Skoob): GEORGIE MCCOOL sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente – mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura.

Talvez sempre esteve em segundo plano.

Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado – Neal está sempre um pouco chateado com Georgie –, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças.

Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo.

Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento – antes mesmo de acontecer…

Será que é isso mesmo o que ela deve fazer?

Ou ambos estariam melhor se o seu casamento jamais tivesse acontecido?

" Tudo o que é bom é difícil."

Página 138

Sempre penso que livros bons são aqueles que nos fazem refletir, e mudar algo em nossas vidas, seja o modo de pensar ou agir. E esse é um desses livros.

Ligações, como vemos na sinopse, conta a história de Georgie, que por conta do trabalho deixa seu marido e suas filhas viajarem sem ela para comemorar o Natal. Depois disso, ela recebe a grande e inesperada surpresa de falar com seu marido por um telefone " mágico" antes mesmo de eles terem se casado, e dai a história se desenvolve.

Amo temáticas que envolvem casamentos, relacionamentos, perdão, recomeços. Me atraí muito, e com esse não foi diferente. E diferente do que eu achava, ele me conquistou aos poucos, tanto que quando terminei, não acreditei que tinha gostado tanto. Tem tantas coisas que eu poderia falar sobre ele, mas a que eu gostaria de deixar logo de cara para vocês, é que esse é um livro necessário. Necessário para quem já casou, para quem não casou, para quem só está apaixonado, ou para alguém que não está. Não sei explicar, mas ele é.

" Se é o bastante. Como é que alguém pode saber se o amor é suficiente? É uma pergunta idiota. Tipo, se você se apaixona, se tem essa sorte, quem é você para questionar se isso basta pra te fazer feliz?"

Página 169

O livro é muito bem escrito, e eu já me apaixonei pela narrativa da Rainbow, é fluída, poética e extremamente inteligente. Você se envolve facilmente, e aquilo vai crescendo, e depois você já está entregue a história, poucos autores conseguem isso.

A história é bem construída, e tem um final perfeito. É bom aprender com um livro, e esse fala de escolhas que devemos fazer, o que precisamos mudar, onde precisamos focar, e aprender a acreditar no inevitável e impossível.Recomendo muito, e não vejo a hora de ler os outros títulos da autora.


" Não é bem assim. Você vai ver. É mais, bem, você conhece uma pessoa, se apaixona, e torce pra que essa pessoa seja a certa. E aí, em determinado momento, você tem que apostar suas fichas. Tem que fazer esse compromisso e torcer pra dar certo."

Página 206

Espero que tenham gostado da dica e a sigam haha. Beijos, até a próxima. <3

Nenhum comentário

Postar um comentário